A reconstrução de um coração partido

Leva um tempo.
Não é o tipo de coisa rápida. Nunca será.
Ter um coração completamente despedaçado causa sequelas na gente para o resto da vida.
A gente tem certeza que vai morrer.
Fica complicado acordar de manhã e ir trabalhar.
Os dias parecem longos demais.
A fome vai embora.
Nem os amigos conseguem emprestar alguma força para ajudar a ser menos pior.

A gente passa a desconfiar de tudo e de todos.
O menor gesto de carinho não fica ileso de suspeitas de intenções duvidosas.
Tudo atrapalha. Tudo irrita e todos que tentam se aproximar da gente são pessoas novas procurando maneiras velhas de nos machucar.

Como que a gente sai dessa?
“Como que eu vou conseguir confiar em você se quem estava aqui até você chegar me falou as mesmas coisas mas depois usou as mesmas palavras para acertar meu peito feito navalha?”
As histórias que nosso coração aguenta deixam mazelas que bloqueiam toda a nossa vida.
A gente esquece de ser a gente – ou a gente até lembra mas não consegue. A gente passa a odiar ser a gente. E então a gente se esconde. Se esconder é um maneira que encontramos para evitar sofrer.

Um coração despedaçado jamais será como foi um dia.
Não dá para ser uma pessoa nova depois de velhos machucados. E ninguém deve se cobrar uma coisa dessas.
Mas isso não significa que esse coração não pode dar a voltar por cima. As coisas melhoram.

Mesmo depois que a pior tempestade passa pela terra devastando tudo, dá pra gente reconstruir as coisas – talvez nunca mais iguais como já foram, mas o bastante para seguirem funcionando.

A reconstrução de um coração partido leva tempo.
Você não deve ter pressa. Seus amigos não devem te apressar. O tempo não vai acelerar e beber para esquecer só vai te fazer lembrar. Um coração se reconstrói mas você precisa colaborar.

Antes das obras começarem na sua vida, você precisa mapear o que pode fazer para facilitar. Você deve questionar tudo em você. Você deve se questionar se ainda vale manter tanto contato, se vale acompanhar nas redes sociais, se realmente faz sentido perguntar sobre a pessoa para as outras pessoas – pelo menos por hora. Será que você não precisa de um tempo para você até que pelo menos uma parede possa ser reerguida?

Não dá para terminar uma obra com um dia chovendo e no outro fazendo sol, isto é, não adianta você se desesperar procurando soluções para essa dor toda passar se tudo isso não depende unicamente de você, sabe? Você precisa cuidar da recuperação do seu coração.

Permita-me resumir toda essa reconstrução em uma só palavra: proteção.
A reconstrução de um coração partido requer proteção, carinho e força de vontade.
Proteção para não se expor a aventuras em momentos que você ainda não melhorou. Carinho para lembrar de como faz bem gostar de si e de como você sempre deve ser a sua pessoa preferida, fazendo coisas que gosta tendo ou não alguém para te acompanhar. E força de vontade para levantar todos os dias, um dia por vez, celebrando qualquer melhora e trocando os curativos diariamente.

Olha, eu sei que vai parecer que não vai melhorar. Sei que muita gente te diz que “você não se ajuda”. Sei que seus amigos tentam abreviar sua dor com um pouco de emoção nos seus dias, mas tenta pegar leve. Tenta pegar leve com seu coração. O amor faz ele bater tão rápido que chega a doer, daí vem alguém e o despedaça. Demora para recolher todos os pedacinhos e fazê-lo funcionar novamente. E, além de demorar, ele vai voltar aos pouquinhos – muitas vezes pegando no tranco mesmo. É complicado.

Seu coração vai se reconstruir.
Você vai voltar a gostar de alguém como duvidou que conseguiria.
E esse alguém vai gostar de você de volta.
O que não vai voltar é o você de antes, porque agora, você vai se reconstruir e encontrar o seu jeito de aprender com os seus erros, com as decepções que te causaram e com os seus sonhos de uma vida feliz.

Deixe tudo desmoronar para que possa reconstruir por inteiro, tá?

E depois me contra como andam as obras.

um beijo.

Márcio Rodrigues
mrs.contato@gmail.com
@umtravesseiroparadois

2 Comments

  1. Cara, tem textos seu que parece que você escreveu para mim.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*