Eu continuo sendo a mesma pessoa

Ainda gosto dos mesmos filmes.
Ainda ouço as mesmas músicas.
Ainda aperto a pasta de dente no meio do tubo.
E ainda amo domingos no parque. Mas detesto os programas de domingo.
Eu realmente continuo sendo a mesma pessoa.
Tenho aqui minhas manias e ainda rio sozinho com o celular.
Reclamo do trânsito e do calor. Ainda quero um salário maior.
Acompanho os mesmos seriados. E até comecei alguns novos.
Tenho lido menos que o necessário, mas pelo menos tenho continuado.
Outro dia eu até mudei o caminho da volta do trabalho para casa só para quebrar a rotina.
No fim das contas, eu continuo sendo a mesma pessoa.
É que a gente pensa que não consegue mais viver quando alguém que gostamos vai embora da nossa vida. A gente pensa um monte de coisa.
No fundo, pensei que ia morrer quando você se foi.
A gente tem dessas às vezes, né? Eu ouvi duzentos refrões que me levavam para a morte.
É louco, acontece um negócio estranho e nada mais tem graça. Eu ouvia sua voz sem você estar por perto. Teve dia que mal conseguia comer alguma coisa. Tipo: eu só piorava o mal que você me fez passar. Pra quê?

A sua partida partiu meu coração em dois e um dos pedaços você levou.
Que triste, né?

Triste o caralho. Cada dia mais longe de você é um dia mais perto de quem mereço conhecer. Eu me reconstruí! Percebi que voltei a ser exatamente quem eu era antes de você aparecer, o que significa que no fim das contas eu nunca deixei de ser eu mesmo, mas durante um tempo eu tentava ser mais por você. Eu gostava de te incluir nas minhas melhoras.

As pessoas devem se somar, não se dividir.
Ninguém nunca pode mudar quem somos, basicamente porquê esse alguém amanhã pode ir embora e seremos só lembrança do que fomos juntos. E isso é burrice. Acontece tanta coisa na nossa vida antes de alguém chegar.
Me preocupa ver algumas pessoas esquecendo dos amigos e de que mais se importa, para colocar alguém novo no lugar; quem ignora tudo o que viveu e emoldura a pessoa como se ele fosse morar ali pra sempre, e sério, não vai. Tipo, aquelas pessoas que deixam no último lugar na fila de prioridade quem sempre esteve ao lado, e só dão atenção àquela nova pessoa, aquela novidade, aquela incerteza, aquela pessoa que tem todo o direito de te mandar ir a merda sem mais nem menos te deixando lá: na bosta. Cruel e infelizmente, as pessoas são assim. É claro que o certo é mergulhar no que vida oferece, mas esquecer quem você é, esquecer quem te fez ser quem é e quem você sempre pode contar, por alguém que acabou de chegar é, no mínimo, uma burrice.

Gostei de saber que eu continuo sendo quem eu sempre gostei de ser.
Ainda gosto de conversar por horas com meus amigos, gosto de tirar fotos do céu e de brincar com filhotes de cachorros. Ainda gosto de ir aos shows que sempre fui.
Ainda gosto de dar risada como sempre gostei. Gosto do meu sorriso, gosto de ver meus amigos sorrindo, gosto de fazer as pessoas sorrirem, gosto de priorizar coisas que me fazem sorrir, gosto de novos dos meus velhos sorrisos, gosto de quem eu sempre fui, gosto da parte que eu não deixei ninguém tocar, muito menos você.

Eu continuo sendo a mesma pessoa e não me interessa saber quem você se tornou.
Ando tão preocupado em me sentir bem que não tenho tempo para o que não me convém.
Hoje eu comemoro a alegria do passado, te der encontrado um espaço para te deixar lá e de ter reencontrado quem tanto guardei: a melhor parte de mim e que ninguém nunca vai destruir.
 

9 Comments

  1. Seus textos são demais man!

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 13:57

      valeu demais, meu querido!

      Espero que esteja bem!
      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  2. Aaaaahhhhh q foda!
    É assim mesmo! Q texto! :”)

  3. Oii Má.Adorei o texto, realmente isso acontece mto quando as pessoas entram em relações e se esquecem dos outros ao redor.bjo

  4. Gostei muito!!

  5. Mais um excelente texto!

  6. Você é maravilhoso, Márcio.

  7. Marcia Rodrigues Coelho

    18 de fevereiro de 2015 at 10:20

    Oi Xara! Hoje comecei a ser sua leitora e tenho adorado o que eu tenho lido. Prometo comentar cada texto para que você saiba o quanto tem me feito bem ! Um grande beijo e nunca deixe de escrever ! Marcia Rodrigues Coelho

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 14:25

      jamais deixarei, muito obrigado xara!

      Espero que esteja bem!
      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*