Não entendo o que você quer da vida

Não está claro pra mim.
Não entendo como posso ser alguém incrível para você hoje para amanhã ser só mais um alguém.
Não entendo porque você desaparece.
E aparece dias depois como se não tivesse desaparecido.
Você percebe as coisas que faz?
Percebe o meu direito de achar tudo estranho?
Eu não entendo o que você quer da vida.
E não me venha com o papo de que nem você sabe exatamente o que quer.
Me exclua das suas confusões porque já me bastam as minhas.

Eu não aceito mais este papel.
O papel do “tanto faz” para você. Daquela pessoa que você se aproveita quando quer.
É que você não enxerga a força das suas palavras.
Você não enxerga que, quando estamos juntos, diz que quer continuar comigo e até ousa fazer planos nos quais vou te acompanhar. Você não enxerga.
Ou eu quero pensar que não enxerga para justificar a sua loucura.
Porque se você percebe que faz isso, você tem sérios problemas para tratar.

Eu só não quero mais ser eu às vezes para você.
Resolva seus problemas.
Encontre suas respostas.
Coloque sua cabeça no lugar antes de me colocar na sua vida, porra!

Como que eu posso te ajudar a ser feliz se você só contribui para que eu ficar triste?
Eu não consigo fazer bem a ninguém estando mal comigo mesmo.
Eu não sei o que esperar de você. Não sei se posso te chamar para fazer coisas. Não sei se posso te dizer as coisas que penso. Não sei se posso planejar alguma coisa porque, olha que merda, você me coloca num limbo na sua vida – e isso me destrói. Você está sugando as minhas energias.

Me vejo refém do sentimento que cultivei em você e eu não quero mais isso.
Eu não quero mais. Não quero mais ficar feliz com o menor dos seus esforços. Não quero mais me alimentar de uma esperança que você controla. Não quero mais. Me cansei.

Não está claro para mim o que eu sou para você.
E, enquanto isso estiver assim, eu vou seguir sem você por perto.
A sua ausência vai devolver minha paz, porque é melhor não te ter se for para te ter só quando você quiser.
Eu não vejo espaço para ser eu. Não consigo me dedicar.

Você pode até não entender o que você quer da vida, mas eu sei o que quero da minha.
E são várias coisas.
A primeira delas, agora, é você longe dela. Equilibre-se. Encontre-se. Me deixa ir.
Uma outra coisa que eu quero para a minha vida é ocupar um lugar especial na vida de outra pessoa.
E esse lugar não é o mesmo que tenho ocupado para você.
E tudo bem.
Só me deixa ir então.
Vai procurar novos abraços em outros braços.
Me deixa parar com essa loucura que é clamar por sua atenção ao esperar uma resposta no Whatsapp.
Me vejo pensando se você vai ter tempo para me encaixar na sua agenda.
Olha o nível que cheguei. Não me reconheço mais.

Você é uma boa pessoa, mas é aquilo: cada vez mais percebo como não me parece ser uma pessoa boa para mim.

Eu não posso conviver com a incerteza que você tem dos seus próprios passos.
No meu projeto de felicidade não tem dia incerto. Gosto de acordar pensando no que preciso fazer para ser um pouquinho mais feliz por dia.

E você não tem colaborado. Então, tudo bem.

Entenda a si porque não vou mais tentar te entender.
Eu vou partir.

por Márcio Rodrigues
@marciorodriguees
umtravesseiroparadois.gmail.com

2 Comments

  1. Perfeito, estou me sentindo exatamente assim! Liberta-dor!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*