Você não tem a menor obrigação de ter reciprocidade com o sentimento de alguém, mas você tem a obrigação de dizer isso. É que se calar e ignorar quem conversa com você só te mostra como se mostra uma pessoa lixo. Desculpe o tom mas essa é que é a verdade.

De novo, caso não tenha entendido: você não precisa responder o que não quer, mas você tem a obrigação sim de responder alguma coisa. Acontece que a vida não gira em torno de você e das suas vontades. E, como ninguém tem o poder de adivinhar o que passa na cabeça da outra pessoa, em outras palavras, caso seja o seu caso, não venha com aqueles papos do tipo “a vida tá corrida” porque isso é mentira. E mentir é horrível. Ninguém precisa disso. A vida sempre vai estar corrida e, ao mesmo tempo, sempre encontraremos um meio de parar e falar com quem fala com a gente. Essa desculpa é horrorosa. Outras justificativas como “to passando por algumas coisas” podem até ser verdade, mas como alguém que conversa com você pode adivinhar isso se você não falar nada? Aqui temos um ponto sobre enxergar esforços que te fazem sem que você possa receber, mas deve falar sobre isso.

É que talvez que você esteja querendo que o mundo te entenda mas você não entende a pessoa ao lado. Infelizmente ainda não é possível ser invisível e simplesmente escolher não falar com ninguém por dias. É preciso trabalhar, é preciso conviver, é preciso conversar até com quem você eventualmente odeia em casos extremos. Então, se há alguém querendo falar com você ou que já falou alguma coisa boa para você, demonstrou alguma preocupação, algum cuidado e o que seja, por favor, não faça essa pessoa de idiota. Ela não merece e não tem nada a ver com os seus problemas ou com um eventual e oficial péssimo jeito seu de ser.

É muito ruim quando a gente se preocupa com alguém que caga na nossa cabeça. Em um mundo onde são raras as pessoas que tentam legitimamente fazer o bem, fica ainda mais difícil quando parece que atitudes boas fazem algum mal para alguém; fica complicado quando você prioriza o mundo menos alguém que gostaria de falar algumas coisas boas. Você nem sabe o que a pessoa quer falar, mas você escolhe ignorar. Você não tem coragem de falar NADA, você prefere visualizar. A pessoa vira uma direct visualizada no Instagram. A pessoa vira uma DM ignorada no Twitter. A pessoa vira uma inbox preterida no Facebook. A pessoa vira um visualizei mas não respondi no Whatspap. A pessoa, mesmo cheia de vontade boa de falar algo melhor ainda, vira um nada dentro da sua vida – isso porque você nem sabe o que ela queria ser de verdade para você. Vê o quanto isso é péssimo? E essas são atitudes que dizem mais sobre você do que sobre alguém que tenta te fazer o bem.

Não faça alguém de idiota. Não seja quem você odeia. Não seja essa pessoa. Presta atenção para evitar de fazer com alguém todas aquelas coisas que te fazem nas quais você quer explodir de raiva ou chorar de tristeza. Pensa bem, não é difícil, não é preciso muito. Não é unicamente sobre você fazer algo, é sobre você DEIXAR de fazer algumas coisas.

De novo para não esquecer: você não tem a obrigação de sentir nada por alguém, mas tem dever de tratar este alguém de um jeito que você gosta que te tratem.

Não faça alguém de idiota. Não deixe alguém esperando sua resposta. Não faça da cabeça de alguém um ninho de pensamentos horríveis, gatilhos de ansiedades e outras coisas que a sua ignorada pela “vida estar corrida”, entre outras coisas, causou.

por Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees
umtravesseiroparadois@gmail.com

Siga e ouça a playlist oficial do blog no Spotify: clique qui!