Não seja a muleta de alguém

 

Sei que você pode estar sendo sem perceber, mas tome cuidado e se atente aos sinais para não ser tornar, de um jeito sem volta, a muleta de alguém.

Quando você é muleta de alguém é quando esse alguém te procura só quando precisa. É quando, na maior parte do tempo, esse alguém não está nem aí para você e quer mais é te cozinhar ali em banho-maria, paradinho, quieto mas sempre pronto, tudo para quando este alguém quiser, poder estalar os dedos e você correr para se disponibilizar.

A muleta de alguém. Não seja essa pessoa. Faça o possível para isso.

É claro que quando a gente sente algo intenso demais tudo fica mais complicado. Eu sei disso. E você não erra por confiar no que sente, jamais errará. O que está em discussão, porém, é o tamanho da sua entrega frente a alguém que, me desculpe o termo, está CAGANDO para você.

No fundo, você sabe que não é prioridade deste alguém. Ahh, você sabe muito bem que não é.

Mas algo não te deixa largar. É que de certa maneira para você também é vantajoso, afinal, é aquilo de “melhor ter você desse jeito do que não te ter de jeito nenhum”. Eu entendo, mas preciso te dizer que isso só vai te fazer mal a médio prazo, a não ser que você seja do tipo raro que não se importa em ter pessoas pela metade na vida, enquanto o prazer está em ter alguém que nos complete tanto a ponto de nos transbordar. Eu sei como você é, as frases que compartilha não te deixa mentir.

Ser muleta de alguém é quando este alguém te chama para conversar em horários estranhos; típico hábito que representa algo como “não deu certo com ninguém, vou tentar com esta muleta aqui”. Ser muleta de alguém é quando este alguém só quer a sua presença para ajudar nos problemas. Este alguém não vai te convidar para fazer algo legal, mas vai te pedir ajuda quando ninguém mais quiser ajudar.

Ser muleta de alguém é ser quem este alguém quer beijar quando não tem mais a quem; é quando este alguém quer transar quando ninguém quiser também; é quando você ganha um papel exclusivo na vida deste alguém: o de se tornar valioso para momentos específicos, não para todos os momentos.

Você está sendo tratado igual BOSTA se você identificou que está sendo muleta de alguém. Você está sendo tratado feito LIXO se você parou para pensar que os seus convites são recusados, mas os de quem te considera muleta, você aceita sem pestanejar. E a injustiça está em ver como é triste se sentir feliz por tantas migalhas; se sentir feliz por um “oi” no chat ou por uma puxada de assunto rasa. É triste se sentir feliz por motivos que são só ilusões.

Eu não preciso dizer, você sabe bem que não merece passar por essas coisas. Na verdade, ninguém merece. Mas, você em especial sabe e não é de hoje que existe algo estranho nesses aparecimentos repentinos seguidos de desaparecimentos instantâneos. Você já percebeu que chega a mensagem perguntando “vai fazer o que hoje?” mas não chega outra falando “obrigado por ser especial na minha vida”. Pois é. E quando não é pior: há quem atue tão bem de modo a confundir nossa cabeça se estamos sendo usados ou somos fundamentais. Essas pessoas são horríveis.

Separando tudo que envolve o sentir, se você puder, pense em tudo isso, pense no histórico disso que chama de relação, pense com o carinho de quem não quer sofrer mais, pense e perceba que você não pode mais ser muleta deste alguém e nem de ninguém.

Você merece ser alguém para outro alguém.

por Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees

4 Comments

  1. Estou apaixonada pelos textos desse blog! Parar de se importar, esquecer, se afastar dessas pessoas que não acrescentam nada, é saudável. É cansativo se doar pra quem não se importa com a gente 🙁

  2. Ana Cláudia Marques

    28 de janeiro de 2018 at 21:11

    É isso mesmo, concordo e assino embaixo! Quem gosta de migalha é pombo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*