Como assim?
Que história é essa de escolher dar atenção para alguém?
Que papo furado é esse de falar que está com saudade e propor outras coisas para fazer juntos?
Vocês não se viram ontem? Sei lá, anteontem?
Entenda: você está fazendo isso errado.
Sendo desse jeito, você vai acabar assustando a pessoa da sua vida.
É melhor parar agora com esse negócio de ser uma pessoa intensa porque isso é uma bosta.
Você está criando seus próprios problemas.
Sério mesmo que toda as MERDAS que você já viveu não te ensinaram mesmo a parar de ser uma pessoa intensa para alguém?
O que mais precisa acontecer para você entender que continuar desse jeito não faz sentido?
Quantos NÃOs você vai precisar ouvir até isso entrar na sua cabeça?
Muda o seu jeito porque o mundo não vai mudar.
É que eu simplesmente não AGUENTO MAIS te ouvir falar das mesmas histórias.
Ah não sei quem não te responde mais, ah não sei quem falou pra ir devagar, ah não sei quem está com outra pessoa.
Você tem TOTAL responsabilidade pelos dias de BOSTA que as suas histórias de causaram e toda essa sua mania de ser uma pessoa intensa.

Tá. Vamos lá. Vamos respirar.

Agora o texto começa.
(…)
Quantas vezes você já não ouviu coisas parecidas com essas apesar de serem na melhor das intenções? Quantas?
Quantas vezes já te disseram que o seu problema é ser uma pessoa INTENSA DEMAIS?
Quantas vezes já te disseram que você ASSUSTA AS PESSOAS SENDO QUEM É?
Se você se define como uma pessoa intensa, certamente já ouviu coisas do tipo acima muitas vezes.
Tá foda, gente. Tá bem foda.
As pessoas tem jogado no lixo as chances de um futuro bom por causa de um passado bosta.
É tipo um pensamento assim: “nem venha você ser uma pessoa diferente e intensa pra mim, porque os machucados que me fizeram antes de você chegar ainda não cicatrizaram”
E tipo: O QUE A GENTE TEM A VER COM ISSO?
Até ontem você nem sabia quem eu era, me deixa ser quem eu sou, porra!
Olha no que estamos transformando o nosso mundo.
Depois de quase chorar ao exemplificar as coisas do começo do texto, eu gostaria de reforçar que:
O problema em ser uma pessoa intensa é que NÃO HÁ E NUNCA HAVERÁ PROBLEMA ALGUM EM SER UMA PESSOA INTENSA.
Se você escolhe se dedicar mil por cento para aquela pessoa que acabou de conhecer, não tem problema se esse é o seu jeito.
Se você saiu com alguém legal ontem e foi muito bom, daí te deu vontade de sair hoje de novo, não tem o menor problema em fazer esse convite.
As pessoas intensas não podem deixar NUNCA de serem intensas.
Ninguém tem culpa do histórico de pessoas lixo.
A gente não pode abrir mão do nosso jeito de abrir o coração para alguém só porque na última vez aquela pessoa “”””””SE ASSUSTOU””””””””””. A verdade é que não houve essa de “se assustar”, o que houve é que a pessoa não está a fim de você como você está a fim dela. É basicamente isso.
É claro que ao entender que você é uma pessoa intensa, consequências precisam ser aceitas.
Você vai precisar aceitar que nem sempre vai dar certo, que nem sempre vai adiantar o seu maior esforço e que nem sempre vai ser recíproco.
Ser uma pessoa intensa é ser uma pessoa que arrisca, afinal, do contrário disso é alguém que usa armas para lidar com outra pessoa; é alguém que sabe do jogo, das regras, calcula os momentos e os passos. Alguém que coloca velocímetro no coração para acompanhar o acelerar de suas batidas.
Em outras palavras, ser uma pessoa intensa tem uma série de riscos – mas isso não é um problema, são precauções.
Mas nada será pior do que abrir mão da sua intensidade por algum trauma, conselho ou qualquer outra coisa.
Tem coisa que simplesmente não acontece. Tem momentos de vida das pessoas que simplesmente não coincidem com os nossos.
Uma pena alguém se assustar com seu jeito intenso.
Uma pena dessa pessoa, não de você.
Continue mandando as mensagens, continue chamando para sair, continue dizendo que gostou, continue presenteando se sentir vontade, continue fazendo o que o seu coração pedir para fazer, porque nunca será sobre a outra pessoa, mas sempre por você ser ESTA pessoa.
ps: por favor, continue sendo uma pessoa intensa – não há tantas assim no mundo de hoje em dia, mas todo mundo deseja alguém para ver uma história intensamente.

Ou seja?

por Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees
umtravesseiroparadois@gmail.com