(leia ouvindo)

Lembro de como você deixa claro como gosta de quando estamos juntos.
Você não consegue e nem precisa disfarçar que faz bem ter a minha risada prolongando cada fim da sua. E tudo bem, afinal, eu também não me importo muito em te deixar saber que gosto muito de quando diz que quer me ver. Isso me faz bem.

A gente entendeu que temos um jeito de funcionar e esse jeito faz bem de um jeito que a gente gosta.

Às vezes você me manda foto da sua casa, dos gatos, dos pratos, dos sábados, fotos da sua vida. E eu te retorno com as minhas e, sem falar nada, a gente vai fazendo companhia um para o outro.

Eu entendi que você encontra em um mim uma fuga para o momentos bosta da vida e tudo bem eu ocupar este papel. Pode ser num jantar na terça-feira, pode ser no amanhecer do domingo pela janela da minha casa ou pode ser num “bom dia” do whatsapp no meio da semana. A gente gosta de colorir os dias com a presença um na vida do outro.

O mundo talvez não consiga entender o que a gente sente.
Eu acho que a gente também não. Porque pensa comigo: passamos dias e até semanas sem nos falar, já aconteceu de anos passaram e, toda vez que voltamos a conversar, voltamos como se fosse a nossa primeira conversa.

Tem alguma coisa que liga a gente mas a gente não se liga o que é.

Quando eu lembro da gente eu só lembro de coisa boa.
As partes ruins que já aconteceram não são o suficiente para manchar tudo de bom que já vivemos. Temos um jeito de combinar as energias que só em novela das nove pode ter algo parecido.

O que mais importa disso tudo é o quanto isso tudo faz parte do todo quando estamos juntos.
E, ao mesmo tempo em que leio tanta confusão em você, leio também tanta vontade de ter alguém para te ouvir, falar e conversar sobre a sua vida. Vejo você com furacão na cabeça ao passo em que vejo você cheia de certeza sobre a parte boa dos dias. Por isso eu me pego rindo sozinho quando acordo te procurando ao lado do meu travesseiro ou quando te encontro no perfume de alguém desconhecido. Vai ver ainda possa acontecer alguma coisa entre nós que eu não sei e nem você – e tudo bem. Eu nunca me dei bem com a ideia de prever o futuro.

Eu gosto de quando estamos perto. Gosto de ignorar o mundo e deixar as mensagens no celular para depois. Quando de te elogiar quando te flagro prendendo o cabelo e gosto de destacar como teu cabelo grande está bonito, mesmo você destacando o quanto precisa cortá-lo. Eu gosto de quando estamos perto e gosto de sentir que você gosta da gente perto. Gosto de lembrar do seu jeito de falar comigo.

O que temos é só nosso.
Não dá para dizer que estamos construindo alguma coisa, mas dá para dizer que quando estamos juntos não deixamos que nada seja destruído. Desse jeito meio estranho de ser e nos termos, vamos vivendo um dia por vez. Eu te levo nas lembranças do meu dia enquanto você me encontra na vontade de me ver mais. Vamos vivendo assim até o dia que a gente sentir vontade o bastante – e alguma coragem – para acordarmos mais vezes juntos depois de dormirmos abraçados.

Quando lembro da gente a imagem que me vem à cabeça é a minha deitado em você a gente discutindo onde almoçar antes de nos despedirmos mais de uma vez.

por Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees
@umtravesseiroparadois
umtravesseiroparadois@gmail.com
_______________________________________
CANAL NO YOUTUBE!
 CLIQUE AQUI, assista aos vídeos, comente e inscreva-se. 🙂

PLAYLIST OFICIAL:
Todas as músicas que ouço para escrever os textos estão NESTA PLAYLIST.