Quero te fazer bem

Antes de ser amor.
Antes do tempo passar e a gente concordar que tudo isso eventualmente se transformou em amor e antes da preocupação pela hora que isso vai acontecer, eu quero te fazer bem. Eu quero te fazer bem porque quando a gente está junto eu fico bem. É isso. Não tem muito o que palavrear de um jeito difícil de entender.

De todas as dúvidas que tenho nessa vida, fazer bem a alguém nunca foi uma delas. Sempre acreditei e vou acreditar que a escolha certa sempre vai ser valorizar quem me valoriza e dar atenção a quem também me dá. Essa é a escolha certa mas nem sempre a gente escolhe certo.

Às vezes a gente se perde no meio do conflito entre o coração e a razão. Isso acontece naquelas vezes em que aceitamos que abram feridas na nossa vida e não conseguimos dar fim por tudo o que sentimos. São vezes que a gente não precisa ficar lembrando, mas que também não podemos esquecer.

É que só por comer o pão que o diabo amassou, só por alguém ter pisado no que sentimos é que conseguimos valorizar um novo alguém que aparece na nossa vida – e por esse alguém então nascer uma nova vontade de fazer bem.

A dor que já sentimos nunca pode comprometer o amor que protegemos, isto é, nenhum dos dias de bosta que você viveu com alguém pode ser capaz de te desanimar para colocar o sorriso no rosto de outro alguém e ter um no seu também.

Por isso que eu quero te fazer bem.
Porque a gente conversou sobre as quedas que demos nesse mundo, porque a gente conversou sobre as nossas vontades e, pela mais simples delas de viver e mais difícil de acontecer, ser a vontade de ter alguém para conversar amanhã, depois de amanhã e a cada manhã. Quero te fazer bem porque a gente conversa. Porque a gente toca nos assuntos. Quero te fazer bem porque meu dedo gostou de deslizar no seu rosto. Quero te fazer bem porque eu acordei antes de você naquela vez só para ver como é você dormindo. Quero te fazer bem porque o que você tem de diferente no seu jeito é o equilíbrio para melhorar o meu e talvez eu tenha algo para te completar.

Eu só não quero pensar no que vai ser. Carrego comigo as possibilidades da vida e, entre elas, a da gente se esfriar e nos ver cada vez menos, mas eu me apego mesmo é na possibilidade que tenho hoje de te fazer bem a cada vez que a gente se vê, levando toda a minha energia para somar à sua e a segurança de um momento bom para viver enquanto estiver ao meu lado.

Não sou – e ninguém é – quem vai te curar as feridas da vida, mas sou quem pode te evitar aparecer novas e, mesmo se não conseguir, posso ser quem pelo menos vai te ajudar.

Viver pelo coração é bom, mas ter um outro para ajudar a viver é melhor ainda.

É por isso que eu quero te fazer bem.
A cada novo “oi”, a cada nova mensagem recebida, a cada beijo de despedida e a cada noite juntos de conchinha. Quero te fazer bem a cada momento, enquanto a gente continuar com vontade de viver o que sentimos ser o bom da vida para nós dois – entre hambúrgueres, filmes e croissants recheados.

///////

por Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees

2 Comments

  1. Quanta lindeza num texto!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*