Sei que pode parecer conversa fiada,
mas eu não gostaria que fosse assim.
O que eu sinto não é ingratidão pelo teu sentimento por mim,
mas também não é o amor que eu gostaria de retribuir.
É que tem coisas que a gente simplesmente não controla. Isso é viver.
Bem que eu gostaria de poder apertar um botão para sentir ou não as coisas que eu bem entendesse, mas como sabemos, isso não é possível. E se fosse, me pergunto: até quando seria saudável para a minha própria vida?
Talvez se eu pudesse escolher o que sentir acabaria agradando algumas pessoas, mas eu não posso dizer o mesmo com relação à mim mesmo. E no fim, a gente tem que viver por nós, por mais egoísta que pareça.

Eu gosto de você.
Gosto do seu jeito comigo e do jeito que me faz dar risada, mas acho que a gente gosta de um jeito diferente um do outro. Eu jamais entraria na desculpa de achar que você gosta mais de mim do que eu de você, porque isso é uma bobagem. Por mais competitiva que essa vida possa ser, não tem como a gente medir a intensidade com o que o nosso coração sente as coisas, menos ainda, como o coração do outro sente as coisas. O que dá pra pensar é que gostamos muito um do outro só que não exatamente do mesmo jeito.

Eu também não quero pedir a sua amizade.
Não sei como vai ser daqui pra frente e de que maneira você vai encarar a novidade de eu não estar na mesma sintonia que você. Sério, eu não quero entrar em nenhum clichê de desculpinha fajuta só pra tentar suavizar as coisas entre nós dois.
Penso que se for pra gente se dar bem, que seja de um jeito que os dois se sintam felizes.

É injusto ser feliz sozinho.

Eu não sou uma má pessoa.
É que a sinceridade é o meu pior defeito.
Eu poderia procurar palavras para suavizar o efeito em você, mas acho que seria desonesto, porque na verdade eu só estaria encontrando uma maneira de desenhar um mundo menos verdadeiro, uma maneira de evitar com que você fique mal. Ao mesmo tempo, entenda, não que eu não esteja me importando com você, pelo contrário, mas prefiro falar as coisas como realmente são do que como elas poderiam ser.

As melhores palavras são as que merecemos ouvir, não as que gostaríamos.

É claro que você vai encontrar alguém legal.
Seria uma palhaçada sem tamanho falar que “vou torcer para você encontrar uma pessoa que te mereça e que valorize todo o seu sentimento!”, pois é claro que eu penso isso de você. Penso que essa história de falar essas coisas é só um joguinho de “foda-se, pelo menos não é comigo” onde as pessoas falam todas as coisas que elas odiariam ouvir. E onde está a verdade nisso? Não está porque não há. Isso não é gostar ou respeitar alguém, isso é humilhar.

Nós sabemos quando estamos fazendo cagada.
Então aquela conversa de “não quero que fique mal” é uma das mais retardadas que existem. Eu sei que vou virar as costas e você vai se sentir mal, eu não posso ignorar esse fato. Sei que vai levar um tempo até que consiga se recuperar e direcionar seu coração para outras coisas que não seja a possibilidade de nós dois. Faz parte.

Te falar isso tudo não significa que eu não me importo, significa que eu me importo exatamente por gostar de você. É que a sinceridade assusta e a verdade pode até machucar, mas no fim é sempre a escolha mais justa e sempre vai cicatrizar.
Também não comemoro que “tudo ficou claro entre nós”, mas há muito tempo que prefiro falar todas as coisas que sinto ao invés de encontrar maneiras de amenizar todas as coisa que eu sinto. A verdade vem do coração e ela indestrutível. Há muito tempo que prefiro fazer dos meus momentos inesquecíveis, seja no amor ou na dor, do que fazer destes mesmos momentos algo para usar de chacota ou vantagem depois ao falar: “ahhh, teve um dia que aconteceu isso e isso, mas aí eu falei isso e isso e resolveu” como se eu tivesse ganho alguma coisa e fosse super experiente. Não é bem é assim.
Quanto mais pensamos que sabemos das coisas, mas coisas temos que aprender.

Eu só te falo tudo isso exatamente desse jeito porque eu me coloco no seu lugar e tenho consciência de como deve ser esse momento pra você, apesar de cada pessoa reagir de uma maneira.

Eu só te falo todas essas coisas porque eu passei exatamente pelas mesmas coisas.
E não foi só uma vez. E talvez a última não tenha sido a última.
Por isso eu falo que logo mais vai passar e você vai ficar melhor, mas sem precisar mentir, reconheço que agora isso vai doer mais em você do que em mim.
Não preciso fingir, preciso te respeitar por eu gostar tanto de você do meu jeito.

CURTA: www.facebook.com/umtravesseiroparadois <3

ps.: Para quem quiser, fique à vontade para comentar nos posts – pode ser anonimamente, caso queiram -, mas assinalem a caixa para acompanhar a conversa na resposta. =)