Tag: pensamento positivo

Terminei com você e comecei comigo


Você terminou comigo, melhor dizendo.
E mal sabia eu que, de fato, o nosso fim seria um novo começo pra mim.
Quando a gente tá mal a gente não consegue ver o bem das coisas.
Seria mentira se eu falasse que não fui contra, pois eu tentaria mais uma vez e seria capaz de engolir os maiores sapos só pra gente continuar dando certo, porém, este meu querer não é o que faria as coisas funcionarem, uma série de coisas teriam que acontecer; o que não aconteceu.

Leva um tempo até que a gente entenda que faz bem o tempo levar coisas da gente.

Por isso eu sinto que também teriminei com você, afinal, eu precisava disso mas não conseguia ver.

Acho que não consigo colocar nome na fase que estou vivendo, algo como “agora estou bem” seria me precipitar. Tem dias que são bons, outros nem tanto. Dias que sinto sua falta, dias que sinto falta de mim por lembrar de você e dias que não sinto nada além de cansaço da rotina de trabalho e ainda ter que lidar com lembranças suas.

Bem, não é sobre o nosso fim que eu quero detalhar, é sobre o meu começo.
Aquele negócio de ver o lado bom das coisas não é algo tão fácil de se fazer. Nós queremos ver o lado que nós mesmos julgamos ser bom das coisas. Mas estou aprendendo a ver diferente.

Hoje me pergunto se ainda seríamos felizes se estivéssemos juntos.
Ou será que seria apenas eu pensando que seríamos nós dois?

Quando a gente quer muito que uma coisa aconteça, a gente ignora a chance dela não acontecer. Eu seria capaz de dizer que tudo estaria muito bem hoje só porque eu gostaria que estivesse, não porque estaria mesmo, sabe? Tipo, a vontade de ver as coisas dando certo também nos cega e não nos faz ver quando não estão dando tão certo assim.

A gente já tinha terminado há muito tempo, não só na hora no fim. Eu é que não me dava conta disso. Eu não me dava conta de que eu não estava tão feliz e de que já estava muito desgastado em ter que aceitar coisas suas que eu não concordava.

Às vezes a gente aceita só pra ter paz, não pra ficar bem.
Então pra evitar novas brigas, eu preferia relevar velhas motivos.

O irônico é que você foi quem deu o passo para as coisas acabarem. E não te julgo por isso!
Hoje eu me vejo tão diferente, me sinto uma pessoa tão renovada.
Eu estava cego pelo que sentia por você e não conseguia ver o que deveria sentir por mim. Por isso depois que terminamos nossa história eu recomecei a minha comigo.
Estou me redescobrindo, reaprendendo a viver, feliz feito a primeira nota azul na escola e realizado feito os primeiros passos de uma criança. As coisas estão melhorando.

A falta do “nós” me fez valorizar o “eu”
A tendência é melhorar ainda mais. Estou fazendo as pazes com o calendário e ocupando meus dias coisas mais produtivas. Estou assistindo minhas séries favoritas e voltei a achar graça em comprar roupas. Que bom que o tempo passa.

É isso.
Terminei com você e comecei comigo. Aceitei que era o melhor pra gente não sermos mais “a gente”. Hoje brindo a vida por estar me conhecendo um pouco mais, gostando do jeito, conhecendo que tenho charme e valorizando minha alto-estima. E o mais legal: sem a dependência de nada e ninguém além do meu desejo em ficar bem.

Eu estou melhor.

Eu sou uma delícia mas não sou pra qualquer pessoa

Você sempre pode escolher ser uma boa pessoa.
Não exatamente por algo ou por alguém além de pra você mesmo.
É preciso ter clareza das ideias e foco nos objetivos pra saber a hora de meter a cara e ir atrás de cada um deles.
Tem horas que a vida mostra que as coisas não vão acontecer como a gente quer. Tem outras que ela até combina com os nossos sonhos e mostra como eles podem ser reais.
Mas talvez seja mais confortável evitar jogar tudo na mão do destino assim, jogar tudo na mão das vontades e fazer uma parceria com a vida.

Eu sei que você sente saudade demais aí. São tantas coisas boas que viveu, são os seus refrões preferidos que deixou alguém pegar pra si também, são seus pratos preferidos que deixou com que soubessem, são seus filmes, são seus parques e os seus planos. Tudo isso é vontade de viver tudo outra vez; tudo isso é o que a gente chama de saudade.

A saída sempre será transformar a saudade em lembrança.

Talvez o melhor a ser feito seja deixar essa saudade toda lá atrás; deixar num lugar especial de lembrar. E então, de alguma maneira, por mais difícil que possa ser, tentar seguir em frente fazendo o melhor pela própria vida.
Se você não faz ideia do que fazer pra ficar bem, comece evitando fazer qualquer coisa que te faça mal. Talvez voltar a ouvir aquela música, assistir aquele filme ou passar naquela loja de perfume, não seja o melhor a ser feito agora pra você, não vai te trazer conforto. E isso não é abdicar da própria vida por outra, isso é procurar alternativas de fazer o coração respirar e parar de chorar.

Eu sei a falta que te faz, que os fins de semana sem ninguém te fazem chorar e que nem o melhor dos filmes consegue te entreter como era fácil quando se tinha a companhia de alguém, mas não adianta lutar contra e jogar a vida no lixo pelo momento que está sendo vivido. Também não significa que seja tudo tão fácil e que talvez você não esteja se esforçando o bastante, pelo contrário. Uma das coisas mais difíceis dessa vida é fazer o certo para nós; a gente costuma fazer o que sentimos. O que não necessariamente significa ser o certo. E isso é, sobretudo, honesto.

Eu sei que você tem amor demais aí dentro pra dedicar alguém, mas talvez não exista alguém ainda capaz de aproveitar tudo isso. E é louco pensar nisso, não? Pensar que talvez “não exista alguém bom o bastante pra mim”. Pois é, mas quem dirá que isso é uma mentira? Não é prepotência se valorizar. É uma questão de se enxergar. Não é qualquer pessoa que merece compartilhar de todas as suas qualidades; não é qualquer pessoa que vai conseguir te ajudar a melhorar os seus defeitos; não é qualquer pessoa que vai achar graça nas coisas que você acha; não é qualquer pessoa que é capaz de combinar o modo de ver a vida com o seu.

Isso tudo se traduz em algo como “não aconteceu ainda porque você merece algo melhor do que está sendo oferecido lá fora”.

Mas enquanto as novidades que aquecem o peito não aparecem, você não pode parar de tentar ser uma boa pessoa.
Não se trata de imposição da sociedade ou dos padrões de viver, longe disso, se trata de sair por aí todo dia plantando as coisas boas que gostaria de colher um dia. Desde o jeito que ajuda seus pais em casa, que cuida da sua casa, passando pelos primeiros passos da manhã, passando pela olhada no espelho repetindo “eu sou uma delícia mas não sou pra qualquer pessoa!”, elevando tua auto-estima ao infinito por você mesmo, até o seu dia no trabalho, até o seu empenho em dar o seu melhor no que se propõe a fazer, e depois, na sua volta pra casa, seja num volante no meio de outros tantos dessa cidade ou no banco do metrô, do trem, do ônibus, ou mesmo EM PÉ nesses mesmos lugares, com teu fone de ouvido, com as músicas que gosta. É em cada momento desses que você pode se dedicar em ser uma boa pessoa e que pode, pelo menos, mentalizar as melhores coisas desse mundo.

É uma questão de preencher o vazio ao invés de se preencher de vazio.

Entenda que todo o monte de coisa boa que tem dentro de você, todo o monte de coisa que quer viver e tudo de melhor que gostaria de compartilhar com alguém, é o que te faz ser exatamente quem você é. É o teu choro real que te mostra que você tem coração ao invés de fingir uma vida feliz com os posts de risadas na internet. É o teu sorriso pelo motivo sem graça que mostra o quando você vê valor nas pequenas coisas. É a foto que tira do mesmo céu de toda dia, ou da lua de toda noite que mostra como você vê beleza nas coisas mais comuns e mais fundamentalmente importantes nessa vida.

Aquela noite recheada de sexo, aquele abraço de arrepiar o corpo todo, o beijo que enrosca, a voz de neném, os presentes surpresa, as mensagens de “chega logo fim de semana”, os planos de viagem, a companhia dos amigos, os novos filmes preferidos, os novos pratos à conhecer, enfim, todas essas são coisas que você tem o direito de viver, desde que viva também todas as outras de maneira real. Ou seja, que a mesma felicidade ao ouvir um “sim” na resposta do pedido de namoro ou de ser uma pessoa escolhida para ouvir um pedido de namoro, seja também vivida em cada palavra que diz nessa vida.

E sobre o que fazer com a saudade e com a visita da solidão?
Você não precisa lutar contra as coisas ruins, mas pode muito bem jogar a favor das coisas boas. Desse modo, automaticamente você se verá mais perto dos dias que quer viver. Isso é sobre aproveitar o tempo; isso é sobre pensar que um dia a menos de saudade é um dia mais de felicidade; isso é sobre pensar que por mais desgraçada que seja a solidão e que sejam os momentos de rir sozinho com os seriados na TV, são momentos só seus nos quais você tem que aprender a lidar, pois, de um jeito ou de outro, você deve se bastar, afinal, você será sempre a sua melhor companhia.

O amor que quer viver não está nos beijos, mas em cada passo que você dá.

CURTA: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois
COMPRE: Compre agora o seu livro “Um Travesseiro Para Dois”: http://migre.me/hdGiY

Essa Bagunça Você Não Precisa Arrumar

Começou a pensar em alguém mais vezes que o normal em meio a toda a correria da rotina, reconheça: as coisas não andam tão normais assim.
Na verdade, as coisas andam bagunçadas; deliciosamente bagunçadas. Pois bagunça boa é aquela que a gente perde a fala, a noção do que fazer e o senso do ridículo. As outras bagunças são dignas que arrumemos.

E como faz bem parecer uma pessoa otária no meio de tanta gente que força ser agradável.
Essa conclusão serve para inúmeros sentidos, pensemos, no entanto, sobre o “se sentir uma pessoa otária” no melhor deles.
Quando você começa a pensar em agradar alguém com o salário que anseia o mês todo para receber, é sinal que a poeira foi sacodida e está liberado comemorar: você finalmente virou a página e pegou a caneta para escrever uma nova.

Sentir a vida do avesso, achar graça em como os cachorros latem, cantar os refrões mais inusitados, não se importar com o trânsito que dilacera, entre outras coisas, são sintomas de movimentação nos próximos dias. Nesta previsão você pode confiar. Ignore horóscopo.

É saudável pensar que tudo pode acontecer com a gente, todas as coisas boas e ruins. Não somos imunes a nada e errar ao pensar que somos nos afasta das coisas boas. Não que o pensamento positivo coloque comida no prato ou assegure casamento, mas em uma situação onde não se tem muito de esperança, mentalizar coisas boas, acredite, já é de grande vantagem.

Se a gente parar pra pensar, a vida é realmente meio doida.
Aplausos para essa colocação genial!

É louco o raciocínio de que quando a bagunça boa começa na nossa vida, a gente acha tudo bom, tudo bem, tudo tem jeito, a paciência fica infinita, não tem problema se molhar na chuva, sol demais também não faz mal, cabelo na comida é acidente, fila no banco faz parte, pneu furado acontece, curtir o próprio post no Facebook é normal… Bem, isso não faz o menor sentido e deve ser evitado em qualquer bagunça da vida. Estamos entendidos?

Brincadeiras à parte, é só esse danadinho de coração começar a correr mais rápido que a gente começa a achar graça em tudo.

E como isso faz bem. Se for pra ser viciado em uma droga, que seja no amor. (Deixando o Wando no chinelo com a breguisse) É mais vantajoso, vejamos: não precisamos comprar pois temos dentro de nós, porém, é mais raro, porque não é todo dia que ele aparece pra gente entrar na brisa louca sair um pouco de si.

Mas quando ela aparece, quando a gente sente um pouquinho dela… *suspira*.

Como não podia ser diferente, nessa bagunça boa as mulheres, em geral, são um pouco mais intensas. Nas outras bagunças, são sempre elas que organizam, deixam tudo no lugar, lindo como elas são. Nessa boa, em geral, também.

Definição do amor: Mulher.
Com todos as facilidades e dificuldades.

E idiota é o homem que pelo menos não TENTA lidar com uma mulher.
Sejamos científicos: a mulher é geneticamente mais fraca que o homem, mais sensível e mais vulnerável. Só que é forte também, em depilar um monte de coisa que homem já sai chorando. Neste sentido, podemos confirmar a tese que mulher é amor.
Em geral, a mulher acompanha os seriados na TV imaginando viver uma história parecida e torcem pelos casais. Para muitas, ursos são ursinhos, um dia bonito é um dia lindo, um trânsito filho da puta é um trânsito lento pra caramba e por aí vai. Mas nisso, repito, em geral, pois não são todas que se enquadram.

O amor na mulher está na forma que ela amarra o cabelo. No jeito que ela corre da chuva, em como lê no metrô, como ri no cinema, com gira o corpo pra ver se a roupa ficou boa no provador da loja no shopping, com assina “Beijos :)” no fim do e-mail, como diz “estou com saudade!” pela SMS.
Homem, em geral, fazendo as mesmas coisas podem ser definidos em uma coisa: homem.

Em tempo: Em absolutamente toda regra, existe exceção. Acreditem em quem está fora do “Em geral”.

São devaneios sobre as mulheres que você pode discordar, mas em uma coisa todos os seres humanos devem concordar: todo homem precisa, gosta, anseia e é dependente da mulher pra fazer uma bagunça boa, só que o vice-versa já fez mais sentido nesse exemplo.

Foi-se o tempo em que a mulher dependia do homem. Para qualquer coisa. E isso é um aviso!
Todo e qualquer homem deste mundo que sonha com uma mulher pra si, vai ter que ralar muito mais neguim. Hoje elas estão no comando! Mandam em empresas, xingam no trânsito (não que seja recomendado para ninguém!), revidam a brincadeira sem-noção, jogam futebol, fazem mais tatuagens, compram carros caros, viajam sozinhas. A exceção, claro, do tipo de mulher que vive em 2013 como se estivesse em 2013, só que a.C (antes de Cristo).
Neste sentido, a lição é que o homem tem que ser muito homem pra ter uma mulher de verdade agora! Se quer uma mulher mãe, mulher esposa, vai ter que ser muito mais do que “masculino”, muito mais que convencer com qualquer lábia, vai ter que conquistar, vai ter que comprovar por a+b+c+d+e+todo+o+alfabeto que merece ter uma mulher de verdade ao seu lado. Se não quiser, ainda tem a opção das mulheres que se fazem de nenéns.

Nesse jogo de ter alguém de verdade, saem ganhando as pessoas que se permitem e não fazem tantas exigências. É que recalque demais impede felicidade. Mimimi por todos os lados, tanto pra homem ou mulher, não leva a lugar nenhum e só deixa mais longe de qualquer rascunho de altar. É importante aceitar convites, sugerir lugares, pensar por dois, se colocar no lugar, revelar amor, confessar saudade e tudo que há de mais gostoso a dois, pelos dois.

Vamos deixar a bagunça boa acontecer, só não deixemos que vire caos e que nos tornemos refém dela.

Frio não, por um mundo com mais inverno na barriga para que as pessoas se sintam mais otárias.