Eu lembro do que já falou.
De como é foda recomeçar depois das coisas que passou. Falou e não foi só uma vez. Lembro bem e não há como discordar porque só sabem do tamanho da dor aqueles que já a sentiram.

Eu não sei se vai ajudar, mas eu preciso te dizer que se trancar não vai resolver. Por um lado sim, veja bem, por um lado tem uma questão de se proteger das ameaças que percorrem a nossa vida em forma de pessoas mal-intencionadas, exclusivamente focadas em desgraçar a nossa cabeça. Eu entendo e concordo. O injusto, porém, é submeter a felicidade da própria vida nessas pessoas. É como se abrisse mão da chance de viver coisas boas pelos traumas das coisas ruins.

Onde eu quero chegar: tenta facilitar.
Se não quiser arriscar, se seu momento não é o de meter a cara a fazer alguma coisa para que algo aconteça, se prefere se proteger, se calar e se manter distante do terreno de desconhecido, tudo bem, se quiser ser assim, tudo bem, mas pelo menos não elimine as possibilidades no momento em que elas parecem acontecer; não sabote os esforços de quem parece ser alguém com vontade de fazer bem. E dá para listar alguns motivos para isso. Primeiro porque nunca vai dar para saber que uma pessoa é boa ou ruim até que, de fato, você a deixe mostrar alguma coisa. Segundo que, ao deixar alguém te mostrar quem é, você vai permanecer protegidx e não será necessário expor ferida alguma. Só que você deve colaborar.

Tenta facilitar. Tenta ver até onde esse papo vai dar. Tenta ver o que vai ser se você aceitar sair. Tenta ouvir o que o outro pensa. Tenta aprender com o pouco que o outro falar – a gente nunca sabe de tudo. Tenta deixar alguém te mostrar que pode ser alguém bacana, talvez não para a vida inteira, mas sim, para o agora, que é o momento que a gente mais precisa focar na vida. Tenta dar chance para o acaso. Tenta ver que talvez ter certeza não seja algo tão legal.

Eu vou entender se não conseguir, mas te faria bem tentar, não por ninguém, mas por si.

Tentando facilitar, tentando deixar com que se esforcem, tentando deixar com que tentem tratar suas feridas, tentando ver se alguém realmente vai se mostrar alguém interessante para você. Tentando; que é o que a gente faz a cada dia no trabalho, na família e com amigos. Tentando ser alguém melhor, tentando ser melhor profissional, tentando ser melhor entre entes queridos, tentando ser umx amigx melhor.

Nenhuma experiência ruim pode comprometer todas as possibilidades boas.

Não dá para saber no que vai dar, mas a gente nunca erra ao escolher tentar.

por Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees