Terminei com você e comecei comigo


Você terminou comigo, melhor dizendo.
E mal sabia eu que, de fato, o nosso fim seria um novo começo pra mim.
Quando a gente tá mal a gente não consegue ver o bem das coisas.
Seria mentira se eu falasse que não fui contra, pois eu tentaria mais uma vez e seria capaz de engolir os maiores sapos só pra gente continuar dando certo, porém, este meu querer não é o que faria as coisas funcionarem, uma série de coisas teriam que acontecer; o que não aconteceu.

Leva um tempo até que a gente entenda que faz bem o tempo levar coisas da gente.

Por isso eu sinto que também teriminei com você, afinal, eu precisava disso mas não conseguia ver.

Acho que não consigo colocar nome na fase que estou vivendo, algo como “agora estou bem” seria me precipitar. Tem dias que são bons, outros nem tanto. Dias que sinto sua falta, dias que sinto falta de mim por lembrar de você e dias que não sinto nada além de cansaço da rotina de trabalho e ainda ter que lidar com lembranças suas.

Bem, não é sobre o nosso fim que eu quero detalhar, é sobre o meu começo.
Aquele negócio de ver o lado bom das coisas não é algo tão fácil de se fazer. Nós queremos ver o lado que nós mesmos julgamos ser bom das coisas. Mas estou aprendendo a ver diferente.

Hoje me pergunto se ainda seríamos felizes se estivéssemos juntos.
Ou será que seria apenas eu pensando que seríamos nós dois?

Quando a gente quer muito que uma coisa aconteça, a gente ignora a chance dela não acontecer. Eu seria capaz de dizer que tudo estaria muito bem hoje só porque eu gostaria que estivesse, não porque estaria mesmo, sabe? Tipo, a vontade de ver as coisas dando certo também nos cega e não nos faz ver quando não estão dando tão certo assim.

A gente já tinha terminado há muito tempo, não só na hora no fim. Eu é que não me dava conta disso. Eu não me dava conta de que eu não estava tão feliz e de que já estava muito desgastado em ter que aceitar coisas suas que eu não concordava.

Às vezes a gente aceita só pra ter paz, não pra ficar bem.
Então pra evitar novas brigas, eu preferia relevar velhas motivos.

O irônico é que você foi quem deu o passo para as coisas acabarem. E não te julgo por isso!
Hoje eu me vejo tão diferente, me sinto uma pessoa tão renovada.
Eu estava cego pelo que sentia por você e não conseguia ver o que deveria sentir por mim. Por isso depois que terminamos nossa história eu recomecei a minha comigo.
Estou me redescobrindo, reaprendendo a viver, feliz feito a primeira nota azul na escola e realizado feito os primeiros passos de uma criança. As coisas estão melhorando.

A falta do “nós” me fez valorizar o “eu”
A tendência é melhorar ainda mais. Estou fazendo as pazes com o calendário e ocupando meus dias coisas mais produtivas. Estou assistindo minhas séries favoritas e voltei a achar graça em comprar roupas. Que bom que o tempo passa.

É isso.
Terminei com você e comecei comigo. Aceitei que era o melhor pra gente não sermos mais “a gente”. Hoje brindo a vida por estar me conhecendo um pouco mais, gostando do jeito, conhecendo que tenho charme e valorizando minha alto-estima. E o mais legal: sem a dependência de nada e ninguém além do meu desejo em ficar bem.

Eu estou melhor.

55 Comments

  1. É INCRIVEL como cada texto teu consegue descrever a minha vida, como eu me encaixo em cada paragrafo. Eu não falo isso pra sl, é por que, literalmente “Um travesseiro para dois” mudou minha vida e hoje faz parte dela.

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 14:09

      que sensacional <3

      Espero que esteja bem!
      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  2. Viciado em todas as postagem. Há algum tempo venho lendo e vigiando cada postagem, tudo perfeito!

  3. Má querido! Vc me espionou pra escrever esse texto? Está tão eu que não tem como não desconfiar de espionagem! Maravilhoso, como sempre. E como é bom a
    gente reconhecer o quanto somos bons para nós mesmos né. Texto lindo, parabéns!

  4. De fato , essa é a melhor descrição que já li nos últimos tempos sobre fim de relacionamentos que já chegaram ao fim sem nos darmos conta ,ou melhor..sem querermos enxergar a realidade … obrigada por isso !

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 14:17

      incrível saber, muito obrigado!

      Espero que esteja bem!
      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  5. Seus textos são maravilhosos, cada um se parece um pouco mais com a minha realidade, mas este, surpreendeu demais, porque é minha história contada por outra pessoa. Parabéns, seus textos são inspiradores.

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:43

      Oi Irena,
      Que mágico saber disso. Feliz demais! <3

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  6. Meu Deus, eu me identifiquei muito com esse texto !
    M A R A V I L H O S O! Parabéns, sou apaixonada por todos os seus textos 🙂

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 14:16

      muito obrigadoo!

      Espero que esteja bem!
      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  7. Olá, márcio!
    seus textos são lindos, maaas esse me tocou… parecia que estava me descrevendo meses atras quando comecei a “superar”. Parabéns!

  8. Belas palavras, me identifiquei muito, parabéns pelo seu trabalho.

  9. :”) isso mesmo! E até viajamos sozinha e ainda conhecemos nosso blogueiro favorito ^^
    Ai q texto lindo! :”)
    Perfeito!

  10. Não podia ter palavras melhores para descrever um fim de um nós totalmente desgastado por acredita em algo que no início era tão, e ainda sim sem perceber que está desgastado acreditar que pode ser como antes!
    Qnd na verdade você deixa de ser vc para viver e ser o alguém Especial de alguém … E só percebe realmente o fim, quando precisa mais de si mesmo, mais das suas coisas, de um mundo da cor que você quer, e trocar aquela foto na mesa do trabalho … Por uma só sua com aquele sorriso que você esqueceu de olhar no Espelho de manhã… Aaaah como eu Amo ler todos os dias um pedacinho daquilo que não sou única em viver … Sendo mistura de ficção e realidade o encanto toca muito, a gente por dentro.

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:41

      Que incrível saber disso, Anne!
      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  11. Apaixonada por tudo que sai ai de dentro de você, Má! Beijoca

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:41

      aaaaa que demais isso. <3

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  12. O texto ficou muito bom e descreve bem a sensação de quando o termino já não dói tanto assim né?
    Só acho importante não desvalorizar a história vivida como uma forma de sentir-se melhor e não se esquecer que quando se está junto de quem se ama fazemos coisas, que com sangue frio, parecem não ter lógica mas,no momento vivido, faziam todo o sentido!
    Um abraço!

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:40

      Jamais é sobre desvalorizar a história vivida, Carolina. Você está certa!

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  13. Você escreve lendo meus sentimentos e pensamentos? CARAMBA! Depois daquele texto despedida da minha vida eu achei que ninguém mais me prenderia a leitura, ai vem você, o mesmo autor do outro texto e escreve este! Eu despedi, e agora dei olá pra mim. Obrigada novamente! Esse vai pro meu caderno. PS: realmente você tem acesso aos meus pensamentos.

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:39

      hahahahaha sensacional, Talita! Obrigado por isso!

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  14. conhecendo seu trabalho agora e amando cada texto ♥♥

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:38

      eeeee obrigado <3

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  15. Bom dia!
    Amei o texto, me identifico muito nele. Esqueci de mim quando era casada, com o tempo fui vendi que aquilo acabava comigo. Foram cinco anos perdidos aos 15 anos me casei e finalmente aos 20 descobri que não era aquilo que queria.
    lindo demais o texto

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:38

      Ainda bem que descobriu, Jessica!

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  16. “Leva um tempo até que a gente entenda que faz bem o tempo levar coisas da gente.”

    Pena que a gente nunca sabe quanto tempo vai levar pra gente entender :/
    Adorei o texto!!! <3

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:35

      Nunca saberemos né, Priscilla. Mas é bom saber que leva!

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  17. Olá, tudo bem?
    Lendo esse texto até pensei que fosse eu quem tinha escrito! Rsss..
    Você é muito talentoso!
    Amei o texto!

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:31

      aaaah muito obrigado, Anna Rytta! <3

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  18. Jamile Bataglia

    15 de maio de 2015 at 11:18

    Nooooooooossa! Por um momento pensei que era eu a autora do texto! hahaha tudo de bom, bem assim! :))

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:30

      hahahaha feliz por isso, Jamile!

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  19. Dayane da Paixão

    16 de maio de 2015 at 13:23

    Sensacional! Simplesmente deixou claro tudo que eu estava pensando, vivendo em poucas linhas ! Parabéns

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:30

      feliz demais por isso, Dayane!

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  20. Putz você descreveu exatamente o que senti a não muito tempo atrás e até o momento estou aproveitando. Esse amor próprio que faz a gente entender que sem ele não sabemos amar a ninguém.

    • Márcio Rodrigues

      20 de agosto de 2018 at 22:58

      Exatamente isso, Raquel. 🙂

      (desculpa a GIGANTE demora em responder, são muitos comentários e só cheguei hoje no seu (sério!) mas espero que ainda esteja acompanhando!)

      um beijo.

  21. Márcio, de novo fui atingido bem naquele baú velho que toda pessoa tem onde há de ser guardado livros, poemas, roupas usadas e pessoas. Sim, pessoas!
    A sua óptica sobre o término é simples e reluz a ideia original de mudança, que a gente insiste em não querer ver. “Terminei com você e comecei comigo”, é meu caro, para algo começar outra coisa deve terminar. Alguma coisa só torna-se nova quando a velha fora substituída. Eu sei que sentimentos não são substituíveis (pro meu azar) como peças de lego, mas eles se moldam ao espaço que damos a eles para crescerem.
    Olhando o passado e a pessoa que me tornei, sim, eu o agradeço todos os dias por ele ter passado e feito o “reboliço” na minha vida, ter entrado pela porta da frente e saído sem fechar, ter feito eu acordar inúmeras vezes a noite pra refazer o gosto amargo dos calmantes em meio a tentativas de entender o que acontecia: como se fosse fácil entender Freud.
    E cá estamos, céticos e certos como deve ser. Começar com a gente é a melhor coisa que pode acontecer, mesmo isso sendo fruto de algo, não necessariamente ruim, mas necessário. Tudo é crescimento, e as coisas pequenas ficam para trás nos lugares que elas cabem: penteadeiras, retratos ou baús.

    • Márcio Rodrigues

      8 de setembro de 2019 at 12:29

      Que incrível esses seus paralelo, Antônio! Faz todo o sentido e concordo totalmente.

      Desculpa a demora em responder, são muitos comentários e pouco tempo. 🙁
      Obrigado por ler. 🙂
      um beijo.
      Márcio Rodrigues.
      @marciorodriguees

  22. Márcio,
    Muitas amigas minhas compartilham seus textos diariamente em suas respectivas páginas no facebook.
    Já lí alguns textos e, para minha surpresa, muitos são semelhantes, quase idênticos, à outros.
    Foi então que pensei e cheguei à seguinte conclusão: Olha, esse rapaz escreve sobre sua própria vida.
    Todavia, notei que, ao justificar as histórias trazidas no site, bem como no livro, você acaba por justificar que “escreve de pessoas e para pessoas”.
    Ok.
    Mas porque então histórias tão semelhantes? Talvez alguma experiência desagradável vivida? Quem foi a megera que lhe “pediu um tempo”, que disse que “gostava mais de si mesma” do que de você?
    Questiono, pois basta ser um homem médio (assim como eu) para notar tamanha semelhança em inúmeros textos. Se baseássemos em sua justificativa de que “escreve de pessoas”, porque a semelhança em tantos? Acredito que haveria maior diversidade de textos quanto à sentimentos e não só, vez ou outra, repetir o tema: “Alguém me abandonou e eu sofri por dias a fio.”
    Conta pra gente, para os curiosos leitores, quem foi a moça (ou moço) que machucou seu coração adolescente?
    Como (atual) leitor, gostaria de uma resposta verdadeira, pois a profissional já encontra-se superada.

    Obrigado, um abraço,
    Sérgio.

    • Márcio Rodrigues

      20 de agosto de 2018 at 22:56

      Oi Sergio, tudo bom?

      Segue sendo esta a única verdade: eu escrevo sobre sentimentos, nem sempre meus.
      Os textos se confundem porque acho que refletem justamente como a nossa vida é: mais previsível do que parece ser.
      A poesia está em formas novas que a gente olha as mesmas coisas. Eu escrevo, portanto, de maneiras diferentes as coisas iguais. Você está certo na sua análise. É que a minha provocação é sobre tentar fazer a gente ver diferente.

      (desculpa a GIGANTE demora em responder, são muitos comentários e só cheguei hoje no seu (sério!) mas espero que ainda esteja acompanhando!)

      um abraço.

  23. Texto incrível demais, assim como todos os outros! Estou viciado! Márcio, te daria só um conselho sobre revisão de texto . Algumas palavras às vezes passam sem perceber, muito mais pela correria do dia-a-dia que temos do que por falta de talento (isso vc tem de sobra!). Seus textos estão começando a ter bastante visibilidade, por isso vale a pena dar uma atenção maior nessa parte. Tudo de bom pra você!!!

    • Márcio Rodrigues

      20 de agosto de 2018 at 22:54

      Verdade, você tá coberto de razão, Raphael. Hoje eu já me preocupo MUITO com revisão.

      (desculpa a GIGANTE demora em responder, são muitos comentários e só cheguei hoje no seu (sério!) mas espero que ainda esteja acompanhando!)

      um abraço.

  24. Apaixonei por esse texto, me identifiquei bastante

    • Márcio Rodrigues

      20 de agosto de 2018 at 22:43

      Muito obrigado mesmo! 🙂

      (desculpa a GIGANTE demora em responder, são muitos comentários e só cheguei hoje no seu (sério!) mas espero que ainda esteja acompanhando!)

      um beijo.

  25. Emocionada com o texto, estou me sentindo exatamente assim.

  26. Por que tão maravilhoso Márcio? Parece que conhece a todos nós :/

    • Márcio Rodrigues

      20 de agosto de 2018 at 22:37

      hahaha obrigado!

      (desculpa a GIGANTE demora em responder, são muitos comentários e só cheguei hoje no seu (sério!) mas espero que ainda esteja acompanhando!)

      um beijo.

  27. Adorando o Blog, vou acompanhar todos os dias !
    Louca pra ler o livro !!!
    Bjos

    • Márcio Rodrigues

      20 de agosto de 2018 at 22:37

      Muito obrigado! <3

      (desculpa a GIGANTE demora em responder, são muitos comentários e só cheguei hoje no seu (sério!) mas espero que ainda esteja acompanhando!)

      um beijo.

  28. Meu bem, desculpe o mau jeito, mas como você tem um blog e penso que o que mais faz na vida hoje é escrever, me sinto no dever de fazer algumas correções ortográficas, para que não se repitam futuramente.

    Auto-estima é com “u”, visto que este prefixo “auto” se refere a própria pessoa e não a “alto”, de altura.

    Além disso, quem tem desejo, tem desejo DE, e não desejo EM.

    Mais uma vez, peço desculpa por me intrometer no seu trabalho mas espero estar ajudando.

    • Márcio Rodrigues

      15 de julho de 2015 at 15:37

      Oi Nicoli, fique tranquila e oObrigado por apontar esses erros. Vou me atentar nas próximas!

      Só uma coisa: o que eu menos faço na vida é escrever, ainda trabalho muito e tenho uma banda de rock.
      Escrevo quando consigo encontrar um tempo haha.

      beijos

  29. Teus textos são muito bons… VC vai bem na “ferida”… E muitas coisas não queremos aceitar, mas são inegáveis. O fim de um relacionamento faz a gente achar que nunca mais vai amar de novo, como se ele fosse a única pessoa da face da Terra! Entristece, magoa, desespera a alma… e é muito difícil aceitar que voltaremos a ficar bem depois. Aceitar que as pessoas são diferentes e que não temos domínio sobre o outro para mudá-lo é algo complicado de lidar quando amamos o outro. Mas a vida é assim e estamos em constante aprendizado.

    • Márcio Rodrigues

      14 de julho de 2015 at 11:57

      É realmente algo complicado, Vanessa.
      Bom saber que gosta e espero que ir na ferida como diz seja algo bom.

      beijos

  30. Me vi em vários trechos. Parabéns… e obrigada, por de alguma forma ter falado por mim.

Deixe uma resposta para Jessica Cancelar resposta

Your email address will not be published.

*