A gente pode começar de novo?

Quero te fazer um convite. 
E, claro, todo convite é possível de ser negado. 
Queria te convidar a ver nós dois de um outro jeito. 
Não o jeito que a gente estava se vendo no fim, mas do jeito do começo. 
 
Lembra? 
Um jeito que a gente ia se descobrindo aos pouquinhos. 
Eu te ouvindo falar enquanto meus olhos investigavam cada pedacinho do seu rosto e o jeito que você separava parte do cabelo por trás da orelha. Você me contando cada pedaço seu que eu não queria interromper: suas músicas preferidas, os shows inesquecíveis (lembra que a gente foi no mesmo antes da gente ser a gente?), suas séries e livros, tudo de você. 
Eu lembro. 
 
Por isso que da mesma forma que a gente já funcionou um dia eu queria te convidar a pensar como poderia ser se a gente começasse de novo. 
Eu não estou dizendo que a gente precisa apagar as coisas que não foram legais, muito pelo contrário. A maior vantagem, caso a gente recomece é que, o eu de hoje, sabe exatamente cada lição que foi necessária aprender com todo o fim – e acho que a mesma lógica funciona para você. 
 
É que lembrando das coisas boas senti saudade do que a gente era. 
A gente curtia muita a gente, né? 
Esse tempo longe me fez organizar cada um dos nossos dias, e o saldo é que sempre tinha um momento bom que eu gostava de viver e talvez eu nem percebesse direito enquanto vivia. 
Toda essa minha fala pode parecer qualquer clichê do tipo “só dá valor quando perde” e coisas do tipo, eu não me importo, me importo em te deixar claro que, a depender de mim, gostaria que gente começasse de novo. 
 
Senti sua falta todos os dias depois daquele último. 
Não sei se demorei em te procurar, mas também senti medo de atrapalhar de alguma maneira, de parecer grude e todas aquelas coisas que colocam na nossa cabeça desde adolescente e que nos impedem de tomar qualquer atitude. Pensei que eu seria melhor para você se te respeitasse ao me afastar e te dar tempo.  
E estou te procurando agora porque não saberia viver bem sabendo que guardei a chance de te perguntar: a gente pode começar de novo? 
 
Você não precisa responder agora. Não precisa responder amanhã. Leve o tempo que precisar para pensar se faz sentido. Pense se o que a gente sentia juntos a gente pode sentir de novo. É que, da minha parte, eu confio que sim. Confio que a gente melhorar o que a gente vivia de bom e superar o que não era tão bom assim. 
Queria voltar para a nossa rotina e os planos que a gente tinha. 
 
Eu lembro de todos. 
E sei que você também. 
Acho que é meio que isso. Esta é a hora que talvez eu esqueça de dizer alguma coisa importante, bem, é possível, acho que tinham outras coisas para falar, mas tudo seria reforço para uma única pergunta: a gente pode começar de novo? 
 
 
por Márcio Rodrigues. 
umtravesseiroparadois@gmail.com

2 Comments

  1. Nossa! Márcio, cê tirou o texto da minha mente! Arrasa demais! Só queria ter coragem para enviar pra pessoa kk #soufãincondicional

Deixe uma resposta para Márcio Rodrigues Cancelar resposta

Your email address will not be published.

*